Número total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Cientistas da NASA estão a estudar solo no Alentejo

O solo e a água de Cabeço de Vide, Fronteira, estão a ser estudados pela NASA. Os cientistas acreditam que possa ter ocorrido nesta zona, conhecida pelas propriedades termais, o início da vida na Terra.



As ‘suspeitas’ começaram quando os estudos nas termas de Cabeço de Vide revelaram uma bactéria semelhante a outra que está a ser estudada actualmente pela agência norte-americana em Marte. "A NASA teve conhecimento através de um artigo científico do professor José Manuel Marques, do Instituto Superior Técnico, e rapidamente desenvolveu contactos", explicou Manuel Fontinhas, presidente da Junta de Cabeço de Vide. "Chegaram esta semana e já enviaram amostras para os EUA", disse o autarca.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Dinossauro Hebivoro com dentes de vampiro !

Espécie foi recentemente descrita por Paul Sereno na «ZooKeys»

 

Tinha bico de papagaio e presas de vampiro. Pesava menos do que um gato doméstico e estava coberto de pelos parecidos com os do porco-espinho. O 'Pegomastax africanus' foi um dinossauro herbívoro que habitou o planeta há 200 milhões de anos, quando a Pangea estava já a dividir-se.
Os vestígios deste animal apareceram originalmente nos anos 60 na África do Sul, mas só agora foram identificados, pelo paleontólogo Paul Sereno, como pertencendo a uma espécie ainda desconhecida. Os fósseis fazem parte da colecção da Universidade de Harvard (EUA).
Sereno, professor da Universidade de Chicago e investigador da National Geographic, descreveu os pormenores da anatomia e estilo de vida do dinossauro na revista «ZooKeys».
O que realmente se destaca neste dinossauro é o seu crânio de sete centímetros de comprimento, onde sobressai uma espécie de 'bico de papagaio', um par de presas afiadas e dentes escondidos atrás para cortas as plantas, que funcionavam como lâminas que deslizavam uma sobre a outra quando as mandíbulas estavam fechadas.
É muito raro que um herbívoro como este tenha caninos tão compridos. Alguns cientistas acreditam que o Pegomastax comia carne, mas o paleontólogo sugere que na realidade, os dentes serviam como defesa e para competir com outros exemplares na época do acasalamento.